logo cryobras branca

Ligue agora: 

0800-346 4357

Siga-nos:

O que é gelo seco de alta e baixa densidade?

A primeira imagem mostra a produção de gelo seco de baixa densidade, onde o mesmo, sendo menos denso, apresenta lascas (trincas).

Além disso, outra forma de mensurar a densidade do gelo seco é avaliar o seu tempo de sublimação, pois, uma vez que a taxa é a mesma, independente da densidade, o produto irá levar mais tempo para se sublimar (mais massa para um mesmo volume).

Na foto abaixo, vemos a característica do gelo seco de alta densidade na saída da máquina, com uma consistência observável a olho nu, como se fosse um “macarrão espaguete”. Esta característica não se faz presente no gelo seco de baixa densidade.

Como avaliar a qualidade do gelo seco?

Qualquer afirmação sobre densidade do gelo seco, em valores absolutos, caracterizaria em informação não precisa e subjetiva, pois dependeria de qual método foi utilizado na medição, quais as variáveis consideradas (tais como tempo de medição após fabricação do gelo seco, temperatura ambiente, equipamento utilizado na medição, umidade relativa do ar, etc.). Desta forma, os métodos de avaliação da densidade devem ser empíricos, principalmente quanto à qualidade do gelo seco no processo de jateamento e a manutenção de sua integridade ao longo do sistema máquina x mangueira x bico, até a sua projeção sobre o substrato que se deseja limpar.
Uma forma, também, de se avaliar se a qualidade da densidade é alta ou baixa, não o seu valor absoluto, é a verificação da relação da câmara de extrusão, ou do cilindro de produção. Nossos equipamentos de produção possuem um cilindro com diâmetro de 5”, sendo que a câmara de extrusão, ou seja, o compartimento que prensa a neva carbônica, possui um diâmetro de 4”. Sendo assim, temos uma área de pressão hidráulica de 19,62 polegadas quadradas, contra uma área de 12,56 polegadas quadradas na câmara de compressão para extrusão do gelo seco. Esta relação hidráulica equivale a um multiplicador de 1,56, aplicado sobre a pressão hidráulica de 2600 psi, resultando em uma pressão hidráulica final na extrusão de 4056 psi, sobre o gelo seco.
Ainda não existe instrumento capaz de medir a qualidade do gelo seco em Pellet, a não ser através da mensuração da relação massa x volume, utilizando instrumentos ópticos de altíssima precisão, em laboratório com temperaturas (-78ºC) e pressão controladas. Porém, se o cliente deseja identificar a diferença entre um gelo seco de boa qualidade x um de má qualidade, temos aqui algumas dicas:

  • Os pellets, ao caírem da máquina de produção, formam um monte como cone dentro da caixa. À medida em que você remexer o monte, os pellets tendem a cair sobre si mesmos. Se isso não ocorrer, é indicação de que o material possui muitas irregularidades em seu formato, ocasionando o seu “grudamento” e a fusão entre si. Em pouquíssimo tempo, transformam o monte em uma só massa sólida.
  • Espalhe um punhado de pellets sobre uma superfície escura e observe a presença de irregularidades ou “lascas”.
  • Com a mão protegida por uma luva, esmague uma porção de pellets. Se observar que o gelo seco se desintegra facilmente, significa que ele é de baixa qualidade.
  • Gelo seco de alta densidade tem a coloração branca; o de baixa densidade possui aspecto incolor, como gelo de água.
  • Os pellets de alta densidade, ao saírem no bico de jateamento, possuem diâmetro entre 2,9 e 3,0 mm. Gelo seco de baixa densidade sai com diâmetro inferior a 2,5 mm.
  • A mangueira da máquina de jateamento, usando gelo seco de baixa densidade, se congela, inclusive com risco de rompimento.

O gelo seco CryoBras é de alta densidade

A foto a segui mostra o gelo seco de alta densidade, apresentando a menor porosidade possível, sendo liso e branco.

Este gelo, por possuir mínima porosidade, possui uma menor área superficial, minimizando os efeitos da condensação de umidade, aumentando o tempo de sublimação e, por consequência, sua durabilidade. Com isso, o consumo é reduzido, além de minimizar os efeitos da umidade sobre a superfície a ser limpa.
Exemplo3

Os equipamentos de produção de gelo seco utilizados pela Cryobras produzem o produto mais puro: além disso, utilizamos CO2 de grau alimentício, com pureza absoluta e umidade praticamente zero.


Nosso gelo seco possui a maior densidade do mercado.

Maior qualidade/densidade significa maior vida útil, devido à sua alta densidade, pureza e isenção de umidade, garantindo assim a possibilidade de maior tempo de armazenagem e transportabilidade com menor sublimação. Consequentemente, ocorrem menos perdas, menor aglutinação (grudamento) e maior agressividade na utilização como elemento no jateamento;

Atende a todas as normas de segurança, ambientais e sanitárias.

É criado utilizando-se pelletizadores especiais por extrusão homogênea, em oposição às prensas convencionais que tão somente compactam a neve.

A taxa de sublimação mantém-se a mesma, tanto para o gelo seco de alta densidade quanto para o regular. O de alta densidade leva mais tempo para se sublimar completamente, uma vez que existem mais partículas de gelo seco por cm² do que no regular, de baixa densidade.

O gelo seco de alta densidade melhora a sua conservação e durabilidade em processos de transporte por longas distâncias.

No processo de jateamento, o de alta densidade permite um maior poder de remoção dos contaminantes pela sua maior capacidade de liberar energia cinética.

Mais massa, mais energia:
Ec= massa x V²/2
onde Ec é a energia cinética; V é a velocidade (determinada pela pressão do jateamento).